obesogenosSão substâncias do nosso dia-a-dia que podem estar contribuindo para o ganho de peso da população. Elas passaram a ser estudadas para tentar explicar a relação entre aumento dos níveis de obesidade e industrialização. Geralmente é um poluente ambiental que altera o funcionamento do tecido adiposo, ou alguns constituinte quimico. Mais recentemente foi incluído no conceito as substâncias que poderiam alterar a regulação de energia no cérebro.

Quais são?
Quando falamos em obesógenos, existem duas substâncias que estão sendo estudadas:
Tributilina (TBT)
Tetrabromobisfenol A (TBBPA)

Estas duas substâncias são chamadas de disruptores endógenos. Eles estão presentes como constituintes de plásticos e tintas principalmente. O TBBPA é um derivado do Bisfenol A. O Bisfenol A (em inglês Bisphenol A- BPA) é um composto inorgânico que é usado, junto com outras substâncias, na fabricação de polímeros de policarbonato e resinas epóxi, materiais que são usados na fabricação de plásticos.

Os estudos nos últimos anos tem nos mostrado que estas substâncias agem alterando o DNA das células e fazendo as células de gordura armazenarem mais energia em forma de gordura. Além disso ativam no cérebro processos de conservação de energia que poderiam, em última instância, lentificar o metabolismo.

Infelizmente, obesidade é uma doença crônica, grave e que afeta grande parte da população. Ela é o resultado de diversas alterações que fazem o nosso corpo conservar energia. Vivemos em um ambiente que nos estimula a comer e sermos sedentários, e isso contribui para que a epidemia da obesidade aumente cada vez mais. Enquanto os estudos nos obesógenos evoluem, faça sua parte: o primeiro passo, começa, sem dúvida, com mudança dos nossos hábitos e nossas escolhas! Pense nisso!

Leave a Reply

WhatsApp