Você acaba de comer um doce e tem vontade de mais um? Essa é uma questão biológica, sabia? Esta queixa, bastante comum por pessoas que estão em dieta, não é apenas gula ou falta de força de vontade. Como os alimentos ricos em carboidrato oferecem sensação de bem-estar, a área do cérebro chamada de “área de recompensa” também é ativada quando consumimos esse tipo de alimento. “As pesquisas têm mostrado que o consumo de alimentos com alto índice glicêmico estimula diretamente o hipotálamo, fazendo com que aconteça um aumento da fome nas horas seguintes à ingestão”, explica a endocrinologista Andressa Heimbecher.

É um ciclo vicioso que prejudica quem está de dieta e quem não está!

E não são apenas os alimentos que podem prejudicar a saúde. Qualquer tipo de doce pode desencadear o processo, inclusive as bebidas. Por isso, os refrigerantes também são vilões para a saúde. Além de ter alto valor calórico, elevar o peso e aumentar o risco de osteoporose, eles dão mais vontade de comer doces. “Sabe-se que, hoje em dia, o consumo de refrigerantes é um dos principais contribuintes para a epidemia de obesidade”, afirma.
E não adianta trocar pelos refrigerantes diet (ou zero) e outras bebidas adoçadas artificialmente. Elas são responsáveis pelo aumento do risco de várias doenças crônicas, como aumento de peso, síndrome metabólica, diabetes tipo 2, doença cardiovascular e pressão alta. Bom mesmo é a água. “Estudos mostram evidências de que pessoas que trocaram as bebidas normais pelas diet não regularizaram os níveis de glicose no sangue, diferente daquelas que substituíram o refrigerante normal por água”, alerta.

De acordo com Andressa, isso ocorre porque as bebidas artificialmente adoçadas interferem nas respostas normais do organismo. “O corpo regula a fome reunindo informações sobre o sabor doce do alimento e seu valor calórico. Como o sabor não vem acompanhado de calorias existe um efeito rebote que determina mais fome e mais vontade de consumir esses alimentos”.

A médica cita estudos que compararam, por meio de ressonância magnética, pessoas que beberam água adoçada com açúcar e com sucralose (adoçante). “Os que beberam água com açúcar ativaram mais a área de recompensa do que os que beberam com sucralose. Isso pode explicar porque, em tese, quem ingere muito adoçante tende também a comer mais doces. Afinal, a área de recompensa não fica totalmente ‘recompensada’ com o adoçante. Quem ingere açúcar tem mais vontade de ingerir açúcar, criando um ciclo vicioso”.

Ela alerta que até mesmo aqueles sucos destinados ao público infantil – que em tese seriam mais saudáveis – possuem altos índices de carboidratos. “É preciso avaliar atentamente os rótulos, cortar os refrigerantes normais e evitar ao máximo os zero ou diet para manter a saúde em dia”, completa.

Artigo publicado em Universo Jatobá

Leave a Reply

× WhatsApp