Somos doidos por novidades, admitimos. E aqui no Endocrinologia em dia queremos que você também fique bem atualizado.

trans, memoria

A notícia vem de uma pesquisa realizada na Universidade de São Francisco, nos Estados Unidos. Cerca de mil homens que se alimentavam com diferentes quantidades de gordura trans foram avaliados a cerca da sua memória. E o resultado foi que aqueles que se alimentavam com mais gordura trans tinham pior memória. A explicação, dizem os pesquisadores, é que a gordura trans afeta a circulação em áreas do cérebro responsáveis pela formação e retenção da memória. Com menos sangue chegando nessas áreas, menos nutrientes e menor funcionamento.

A gordura trans é uma gordura que foi modificada quimicamente, por um processo chamado de hidrogenação. Este processo aumenta a validade da gordura e a deixa mais sólida. Os alimentos que são feitos com a gordura trans são mais crocantes e sequinhos justamente por causa da característica sólida da gordura trans.

O grande problema de ingerir gordura trans é que ela está diretamente relacionada com a formação e aumento dos níveis do colesterol ruim no nosso organismo, além de agora termos evidências que ela pode afetar a memória.

Por isso, não há níveis seguros de consumo de gordura trans. É importante que seja evitado seu consumo sempre que possível. No ano de 2006 a ANVISA (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) passou a exigir que em todos os rótulos dos alimentos no Brasil constasse a informação sobre a presença ou não de gordura trans. No entanto, alimentos que em uma porção contenham menos de 0,2 g de gordura trans podem ser rotulados como “livres de gordura trans”. Dessa forma, mesmo que no rótulo esteja escrito livre de gordura trans, fique atento!

Leave a Reply

WhatsApp