Dra. Andressa no Youtube

Dra. Andressa no Instagram

Artigos & Informações

Dra. Andressa no Facebook

4 dias atrás

Endocrinologia em dia

Ontem começamos a série de 2 posts de hipoglicemia falando sobre a hipoglicemia de jejum e hoje vamos falar de hipoglicemia reativa?

A hipoglicemia reativa é um tipo de hipoglicemia que acontece logo após comermos. As fontes médicas falam entre uma hora e meia até 5 horas após uma refeição. Ela acontece porque o pâncreas libera mais insulina que o necessário para aquela quantidade de glicose ingerida na refeição – como se o termostato do pâncreas estivesse desregulado. E isso acontece por alguns motivos: após a cirurgia bariátrica, o pâncreas ainda tem as repostas de produção de insulina da época que a pessoa era mais pesada e, portanto ainda libera mais insulina que o necessário, e a mesma lógica se aplica em quem teve grande perda de peso. Mas também acontece em pré-diabéticos, quando a pessoa começa a ganhar peso e o corpo tenta adaptar com mais produção de insulina ficando insulino resistente.

Mas, pode ocorrer também em pessoas magras. O que vale aqui é relatar os sintomas para seu médico, pois é diante da história que começamos a pensar nas possíveis causas: desde excluir uma arritmia, um tontura, labirintite, devemos excluir causas malignas de hipoglicemia de jejum como tumores e pensar até em fazer curva glico-insulinêmica caso seja necessário para fechar o diagnóstico.

O tratamento começa com medidas simples como adicionar fibras aos alimentos e excluir em um primeiro momento todos os carboidratos simples - arroz branco, pão branco e por aí vai, pois eles são o gatilho para a liberação de picos de insulina. A dica será sempre buscar alimentos com baixos índices e carga glicêmicas, além de fracionar as refeições. Caso as medidas alimentares não funcionem, há medicamentos, mas sempre a avaliação médica deve ser feita antes para garantir que o diagnostico de hipoglicemia reativa esteja corretamente feito.
... Veja maisMostrar menos

Veja no Facebook

5 dias atrás

Endocrinologia em dia

Sabe aquele mal-estar: pode ser hipoglicemia. Vamos falar dela nessa série de 2 posts?

Segundo a ADA – Associação Americana de Diabetes, a hipoglicemia grave é definida como níveis de glicose no sangue abaixo de 54 mg/dL. Ela pode acontecer principalmente como efeito do tratamento nas pessoas diabéticas que fazem uso de insulina ou de medicamentos que estimulem o pâncreas a liberar insulina – como gliclazida ou glibenclamida.

Mas, e quando a hipoglicemia acomete pessoas sem diabetes?

É uma situação que exige investigação. Há 2 tipos básicos de hipoglicemia: em jejum e após comer. E hoje vamos falar das pessoas que tem hipoglicemia no jejum. Algumas causas estão relacionadas à, por exemplo, tomar por engano medicamentos para diabetes (e olha que não é incomum você saber de alguém com parente diabético que sem querer achou que era um remédio para dor e no final era medicação de diabetes). Mas além disso a ingestão de álcool pode desencadear hipoglicemia, problemas na suprarrenal como falta de produção de cortisol e tumores produtores de insulina no pâncreas. Toda causa de hipoglicemia deve ser investigada. Mas o mais importante é saber diferenciar a hipoglicemia de outras causas que se assemelham à ela: como pressão baixa e tontura ou vertigem, além de arritmias. O primeiro passo diante da suspeita é consultar seu médico e relatar os sintomas para que a investigação seja iniciada o quanto antes.

Quer saber mais?

www.minhavida.com.br/saude/temas/hipoglicemia
... Veja maisMostrar menos

Veja no Facebook

WhatsApp