Dra. Andressa no Youtube

Dra. Andressa no Instagram

Artigos & Informações

Dra. Andressa no Facebook

7 horas atrás

Endocrinologia em dia
Final de semana chegando, e que tal aproveitar para mudar suas escolhas? Quer 10 bons motivos para parar, ou pelo menos reduzir seu consumo de refrigerantes?1. Está comprovado: as bebidas adoçadas, como os refrigerantes, são as principais contribuintes para a epidemia de obesidade mundial2. Refrigerantes aumentam o risco de diabetes, doenças do coração e gota. 3. Uma lata de refrigerante normal pode ter até 2 colheres de sopa de açúcar4. No caso do refrigerante zero ou light, por ele conter adoçante, acontece um fenômeno chamado dissociação caloria-gosto-energia, que basicamente faz com que seu cérebro se sinta enganado com o gosto doce. No entanto, como não chegam as calorias (porque ele é zero kcal), acabamos buscando alimentos mais calóricos depois que tomamos um refrigerante zero ou light.5. Os refrigerantes zero ou light, na imensa maioria das vezes, não tem nenhum valor nutricional.6. Existem estudos que relacionam o consumo de refrigerantes normais, ou não, com o desenvolvimento de osteoporose.7. Os refrigerantes estão ligados ao aparecimento de cárie dental, por serem compostos de ácidos e subprodutos acidíferos do açúcar que vão desmineralizar o esmalte do dente.8. O consumo de refrigerantes está associado ao maior risco de cálculos renais, as pedras nos rins.9. Se você tem pressão arterial, evite. Os refrigerantes tem alto teor de sódio na sua composição, o que eleva os níveis da pressão arterial.10. Alguns estudos indicam que o consumo por vários anos pode afetar o aprendizado, a memória e a plasticidade cerebral. Fonte: www.hsph.harvard.edu/nutritionsource/sugary-drinks-fact-sheet⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀🚨 ESTE É UM TEXTO ORIGINAL. CASO VOCÊ QUEIRA REPOSTAR NÃO ESQUEÇA DE DAR O CRÉDITO PARA @endocrinologiaemdia 😊 ... Veja maisMostrar menos
Veja no Facebook

4 dias atrás

Endocrinologia em dia
Refrigerante zero é melhor que normal na hora de perder peso?No nosso cérebro existem áreas específicas que controlam a fome e o apetite. Estas áreas recebem informações sobre os alimentos que ingerimos (cheiro, sabor, apelo visual) e também informações do nosso corpo como gasto de energia, quantidade de sono e atividade muscular. Nessa áreas há o processando de todas estas informações e o resultado é o controle da quantidade de comida que ingerimos.As pesquisas têm mostrado que o consumo de alimentos com alto índice glicêmico (como refrigerantes normais) estimula diretamente essas áreas no cérebro fazendo com que aconteça um aumento da fome nas horas seguintes que estes alimentos são ingeridos. Além disso, uma pequena área cerebral, chamada área da recompensa, também é afetada. O que significa que o alimento rico em carboidrato oferece sensação de bem-estar porém leva a um aumento de fome nas horas seguintes.O consumo de refrigerantes normais ocasiona vários problemas: o primeiro deles é um aumento muito grande e rápido dos níveis de glicose no sangue após ser ingerido, que leva ao aumento da insulina e do risco de diabetes. Um outro dado importante sobre o refrigerante normal é que seu valor calórico é muito alto: cada 100 ml fornecem cerca de 40 kcal, o que quer dizer que um copo de 300 ml fornece calorias iguais a um pãozinho francês.A conclusão até o momento é que o refrigerante normal além de ocasionar ganho de peso quando consumido, também aumenta a fome e a vontade de comer nas horas seguintes em que foi ingerido, levando a um ciclo vicioso: quanto mais bebemos mais temos vontade de beber.Então a solução é o refrigerante zero? Também não é...O ato de trocar os refrigerantes normais por refrigerantes zero ou diet tem sido considerado uma solução para que a pessoa mantenha o peso e ainda continue sentindo o sabor do refrigerante.No entanto, o consumo de bebidas artificialmente adoçadas aumenta o risco de uma série de doenças crônicas dentre elas: aumento de peso, síndrome metabólica, diabetes tipo 2, doença cardiovascular e pressão alta. Uma das explicações é que na maior parte dos casos, quem consome bebidas artificialmente adoçadas já apresenta um IMC maior, o que já confere a elas um maior risco destas doenças. No entanto existem evidências de que aquelas pessoas que trocaram as bebidas normais pelas diet não regularizaram os níveis de glicose no sangue, diferente daquelas que substituíram o refrigerante normal por água.Isso acontece porque as bebidas artificialmente adoçadas interferem nas respostas normais do organismo. Apesar de menos calorias significarem menor ganho de peso, o consumo constante de bebidas artificialmente adoçadas confunde a habilidade natural do organismo de controlar o consumo de calorias baseado no sabor doce. O corpo regula a fome reunindo informações sobre o sabor doce do alimento e seu valor calórico. Quando a informação do sabor artificialmente adoçado chega ao cérebro, existe uma temporária redução da fome, porém como não é acompanhada de calorias, existe um efeito rebote na sequencia, determinando mais fome.Além disso, estudo indicam que existe uma alteração no centro de recompensas cerebrais nas pessoas que consomem regulamente refrigerantes diet. Isto é semelhante ao que ocorre com os refrigerantes normais, quanto mais consumimos, mais queremos consumir. Ainda existem outras preocupações associadas ao consumo de refrigerantes, como aumento do risco de desenvolver osteoporose e os efeitos do consumo de adoçantes em grande quantidade no organismo. Aqui o recado é: cortar os refrigerantes normais e evitar ao máximo os zero ou diet. A construção e manutenção de um corpo saudável é o resultado de nossas escolhas!1) Trends Endocrinol Metab. 2013 Jul 3. pii: S1043-2760(13)00087-8. doi: 10.1016/j.tem.2013.05.005. Artificial sweeteners produce the counterintuitive effect of inducing metabolic derangements.2) Altered processing of sweet taste in the brain of diet soda drinkersErin Green, Claire Murphy⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀🚨 ESTE É UM TEXTO ORIGINAL. CASO VOCÊ QUEIRA REPOSTAR NÃO ESQUEÇA DE DAR O CRÉDITO PARA @endocrinologiaemdia 😊 ... Veja maisMostrar menos
Veja no Facebook

× WhatsApp