salDesde os tempos antigos o sal sempre esteve presente na conservação dos alimentos. Porém, naquela época não existiam geladeiras. Hoje mais de 96,7% dos lares brasileiros possuem refrigerador e mesmo assim os alimentos possuem muito sal. Em média 70% do sal que consumimos é composto por sódio. E o problema é ele que faz mal. O excesso de consumo de sódio contribui para aumento da pressão sanguínia, doenças cardíacas, derrames e até a obesidade.

O potássio é responsável pelo equilíbrio de água dentro e fora das células. Quando consumimos muito sal, retemos mais água e para equilibrar este excesso de líquido o nosso organismo aumenta a pressão sanguínea. Se mantemos essa sobrecarga por muito tempo, aumentamos os riscos de infarto, derrames, entre outros problemas.

E onde está o problema?

Os grandes vilões são os produtos industrializados, pois possuem muito sal. E por quê que a industria de alimentos usa tanto sal? Pois ele faz com que os alimentos sejam conservados, fiquem mais saborosos e, por mais estranho que pareça, mais doces.

A Organização Mundial da Saúde recomenda que adultos devam consumir menos de 2 gramas de sódio ou menos de 5 gramas de sal por dia. Ou seja, devemos ter uma dieta que controle o consumo de sal. Devemos evitar o consumo de alimentos industrializados e ficar atentos aos rótulos. Assim, conseguimos conferir a quantidade de sódio presente nestes alimentos e consequentemente evitá-los. Ao cozinhar, evite temperos prontos. Faça o seu próprio tempero, com ervas naturais e pouco sal. O resultado de uma dieta com pouco sal será benéfica para todo o seu organismo a longo prazo.

Leave a Reply

× WhatsApp