docesInfelizmente não existe fórmula mágica. Sabemos que desde o nascimento os bebês já preferem o sabor doce, e o nosso cérebro muitas vezes está condicionado aos alimentos-conforto, alimentos doces em geral.
O que acontece é que os carboidratos, os açúcares, estimulam o nosso cérebro a liberar serotonina, um hormônio do bem estar. Então a dica aqui é trocar os carboidratos simples e altamente calóricos por carboidratos complexos e menos calóricos. Nós, do Endocrinologia em dia, temos 5 dicas para você:
1- Política das metades: deu aquela vontade de um doce depois do almoço? Coma a metade do que você tem vontade. Assim você vai desacostumando aos poucos seu sistema de recompensa cerebral.
2- Combine alimentos: quer um chocolate? Coma metade dele com uma pêra ou maçã. Assim você ingere mais fibras e se sacia mais facilmente
3- Algumas pessoas funcionam com uma atitude mais radical. Retirar os doces de vez. Pelos estudos, sabemos que as primeiras 72 horas serão as piores, mas depois o seu organismo acaba redirecionando o seu pensamento para outros alimentos.
4- O doce não sai da cabeça? Levante e vá caminhar, desfoque da vontade e, se possível, faça algum exercício. Assim, você estará liberando endorfinas, que vão substituir esta vontade de doce.
5 – Menos é mais. Mesmo assim não conseguiu resistir? Então que tal no lugar daquela barra de chocolate sem graça, trocar por exemplo por um pequeno brigadeiro gourmet? Você ganha mil vezes no sabor e ainda come menos calorias

Leave a Reply

× WhatsApp