chocolatePara alguns é um momento de alegria indescritível, para outros a companhia perfeita quando se sentem cansados. Algumas pessoas não sabem viver sem ele. Muitas se dizem até viciadas. Quantos mistérios estão escondidos dentro de uma barra de chocolate?

Um estudo da conceituada revista médica inglesa New England Journal of Medicine, publicado em outubro de 2012, afirma haver correlação entre o número de prêmios nobel e o consumo de chocolates: países que consomem mais chocolates per capta tem maior índice de laureados. A explicação possível é a de que o chocolate aumente a capacidade de processamento cerebral, chamada de função cognitiva.

A resposta pode estar nos flavonoides, que são substâncias presentes no chocolate e nos chás também. Estes compostos exibem propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. É também atribuída aos flavonoides a melhora do funcionamento cerebral em idosos com demência que consumiram bebidas à base de chocolate. Ainda com relação ao cérebro, o consumo de 50 g de chocolate rico em cacau (versões mais amargas) mostrou uma redução de 14% nas taxas de AVC em mulheres.

Ao tomar conhecimento de todos esses benefícios, muitos podem pensar que o consumo de chocolate está liberado. Entretanto, alguns problemas infelizmente existem. O chocolate que consumimos é adicionado de açúcares e gorduras saturadas, que são extremamente danosos ao nosso corpo. A preferência deve ser dada aos chocolates meio amargos, que apresentam maior teor de cacau na sua composição. Os chocolates ao leite elevam os índices de colesterol ruim, mas na contramão, os chocolates meio amargos com pelo menos 60% de cacau reduzem essa mesma substância.

Aqui, sempre vale a regra do equilíbrio. Também no ano de 2012 a revista médica Archives of Internal Medicine publicou um artigo com a conclusão de que o consumo frequente de chocolate estava associado a índices menores de massa corporal (IMC), sugerindo que os antioxidantes presentes nos chocolates poderiam ser responsáveis por este resultado sobre o peso. A ideia é que o consumo de chocolates com maior teor de cacau, os meio amargos, seja de fato benéfica. No entanto, deve ser incorporada na dieta em pequenas quantidades. Apesar dos inúmeros estudos sobre seus benefícios, o chocolate é um alimento muito calórico e que se consumido em excesso irá sim levar ao ganho de peso.

Quer saber mais? Não deixe de conferir a matéria sobre os benefícios do chocolate, destaque da primeira página do UOL e do Portal Minha Vida

Leave a Reply

× WhatsApp